Como um bom lubrificante pode reduzir o tempo de parada de um equipamento?

É fato que o tempo de parada de um equipamento é um dos fatores que mais afetam a produtividade das indústrias. Quanto maior o período sem funcionamento, menor será a quantidade de itens produzidos, o que acaba gerando ociosidade e prejuízos. Mas, você sabia que o uso de um bom lubrificante pode aumentar a disponibilidade e reduzir o tempo parado de uma máquina? Então confira!

É possível eliminar o tempo de parada com o uso de um bom lubrificante industrial?

Infelizmente, não é possível eliminar completamente o tempo de parada, porém, reduzi-lo ao máximo é a meta a ser perseguida. Sempre serão necessárias paradas programadas para manutenção preventiva ou preditiva (monitoramento ou inspeção). Porém, o uso de um bom lubrificante industrial contribui para reduzir o tempo em que o maquinário tem que ficar parado, bem como a necessidade de manutenção corretiva.

Como o lubrificante industrial atua no maquinário?

O lubrificante industrial é um produto voltado à diminuição do atrito, à dissipação de calor, refrigeração, prevenção da corrosão, ruídos, vibrações e desgastes no maquinário. A lubrificação é fundamental para que os equipamentos possam funcionar plenamente, pelo maior período possível.

Especialistas e profissionais da área afirmam que a lubrificação industrial é parte fundamental de todo equipamento e representa menos de 5% dos insumos de uma linha de produção. Na maioria das vezes, a falta de atenção, a má aplicação ou a escolha incorreta dos lubrificantes é a causa de desgastes prematuros em itens de movimentação e, consequentemente, do maior tempo de parada de máquina.

Como escolher um bom lubrificante?

Cada tipo de equipamento e aplicação industrial exige um lubrificante específico. Ele pode ser pastoso (graxa), sólido ou líquido, sendo que, esse último caso ainda pode ser classificado como vegetal, mineral ou sintético. Em geral, um óleo lubrificante contém 95% de óleo base (óleos minerais na maior parte das vezes) e 5% de aditivos, como antioxidantes e antiferruginosos, por exemplo.

Quanto à performance, os de óleos de base sintética são superiores aos vegetais ou minerais, pois são produzidos artificialmente a partir de outros compostos com maior pureza homogeneidade. Porém, eles são mais caros. A vantagem é que a durabilidade é muito maior e chega a 5 vezes se comparados aos demais.

Para a escolha correta do lubrificante é necessário verificar, também, sua viscosidade, que deve levar em consideração a velocidade de operação, o tipo de atrito, as condições de carga, o ambiente e as normas industriais. Quanto mais grosso o óleo, mais viscoso ele é, e vice-versa.

É recomendado sempre consultar o manual técnico do fabricante a fim de escolher o produto que mais se adeque às necessidades do maquinário e sua utilização. Além disso, é importante, também, adotar um sistema eficiente de lubrificação industrial e filtragem de óleo.

O fornecedor de lubrificantes industriais pode ajudar?

Sim, um bom fornecedor de lubrificantes industriais não só pode como deve ajudar nas escolhas. Além de dar suporte às decisões, ele tem condições de apresentar documentação e testes de qualidade e da consistência dos produtos.

A Cadium, por exemplo, reúne experiência de mais de 25 anos no ramo de lubrificação industrial para fornecer produtos de alta performance e ecologicamente corretos. Seu departamento técnico conta com consultores especializados nos mais variados segmentos da indústria, como têxtil, metalworking, cosméticos, fármacos, alimentício, dentre outros.

Conte para nós o que achou desse artigo e se precisar de ajuda para reduzir o tempo de parada dos equipamentos de sua indústria, consulte-nos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *