Óleo de Corte para Alumínio: como escolher o melhor Lubrificante?

As peças metálicas feitas com alumínio são obtidas através do processo de fundição do metal. A escolha do processo de fundição a ser utilizado depende do tamanho e forma da peça, das espessuras máxima e mínima de cada seção, bem como da complexidade do desenho da peça e do tipo de acabamento desejado.

Estamos informando isso, pois a fundição de ligas de alumínio à quente apresenta uma baixa resistência mecânica à solidificação e com isso, qualquer ruptura no molde ou resistência à contração do metal acaba propiciando o aparecimento de trincas na peça.

Para evitar este problema o molde deve ser projetado de forma que seja possível o vazamento do alumínio a uma temperatura mais baixa, proporcionando assim um melhor processo de solidificação. O uso de um bom óleo desmoldante para alumínio deve ser utilizado para a obtenção de um produto final com boa qualidade.

A peça metálica após passar pelo processo de fundição segue para ser usinada com o objetivo de ser eliminada as rebarbas e os excessos de metal. A usinagem do alumínio também tem por finalidade a de dar acabamento e ajustar as dimensões das peças às especificações desejadas para os produtos finais.

As características do processo de usinagem e o uso do Óleo de Corte para Alumínio.

A usinagem das ligas de alumínio é facilitada devido aos seguintes fatores:

  • A densidade do alumínio é três vezes menor que a dos aços, o que permite a utilização do óleo de corte para alumínio em operações de usinagem em velocidade bem elevadas;
  • O uso do óleo de corte para alumínio em operações com alta velocidade também propicia um menor desgaste da ferramenta de corte;
  • Com um esforço menor para a realização da operação de usinagem, fica facilitada a realização de mudanças de velocidades e de manobras rápidas, o que propicia um melhor acabamento superficial;
  • Deve se destacar que em razão dos fatores acima mencionados, que o custo de usinagem do alumínio é sempre inferior ao da usinagem dos aços.

Um ponto desfavorável na usinagem do alumínio é que as suas ligas apresentam um baixo ponto de fusão em relação aos outros metais. Esta baixa temperatura, entre 650ºC e 700ºC, pode interferir na interface de contato entre a peça, a ferramenta e o cavaco, e pode levar à soldagem do alumínio junto à ferramenta de corte. Para evitar este problema um bom óleo de corte para alumínio deve ser utilizado para se reduzir o atrito gerado na operação e refrigerar a peça.

Como a elasticidade do alumínio é bem menor que do latão e de outras ligas de aço, deve-se tomar cuidado para evitar ou minimizar que as distorções ou os erros dimensionais ocorram durante o processo, por isso, deve se escolher um óleo de corte para a alumínio adequado e não se deve elevar muito a pressão de trabalho sobre o metal.

É importante informar que o alumínio possuir uma alta condutividade térmica. Com isso, a operação de usinagem e a escolha do óleo de corte para alumínio é facilitada, pois ocorre uma rápida dissipação do calor gerado durante o processo, que é mais um fator que favorece o trabalho em altas velocidades.

Em comparação ao atrito causado em uma usinagem de aço, o coeficiente do atrito do alumínio é bem maior, o que aumenta a energia necessária para realizar a deformação do metal e a consequente remoção do cavaco, e o uso de um bom óleo de corte para alumínio se faz necessário para permitir a diminuição do arrastro e do atrito da ferramenta de corte.

E quais a características que um bom óleo de corte para alumínio deve possuir?

Para a operação de usinagem de alumínio pode ser utilizado tanto um óleo de corte integral como um óleo solúvel para alumínio.

Vantagens para a utilização de um óleo de corte integral para alumínio em relação a um óleo solúvel para alumínio:

  • Possui um maior poder lubrificante;
  • Apresenta uma maior capacidade protetiva anticorrosiva;
  • Gera um menor volume de lubrificante residual.

Desvantagens da utilização do óleo de corte integral para alumínio:

  • Propicia uma menor decantação dos cavacos gerados na operação;
  • Propensão para a formação de névoas durante a operação;
  • Apresenta uma maior perda de lubrificante por arraste.

O óleo de corte solúvel para alumínio e suas vantagens:

  • Por ser utilizado diluído em água, o óleo solúvel para alumínio propicia uma menor geração de vapores e névoas tóxicas;
  • Apresenta uma melhor remoção dos cavacos;
  • O óleo solúvel para corte de alumínio possui uma maior propriedade refrigerante;
  • Pode ser utilizado em diversos tipos de concentração dependendo da severidade da operação.

Já o óleo de corte solúvel para alumínio em relação ao óleo de corte integral para alumínio possui as seguintes desvantagens:

  • Possui uma maior geração de volume líquido residual a ser descartado, aumentando o custo da sua coleta e envio para a reciclagem do óleo usado;
  • É um lubrificante mais propício ao ataque de fungos e bactérias, caso a emulsão não seja devidamente manipulada pelo operador;
  • Também possui uma maior propensão a causar manchamento das peças de alumínio, o que exige que o óleo de corte alumínio possua uma maior aditivação de agentes inibidores;
  • Por ser utilizado na forma de emulsão, tem uma maior possibilidade de gerar espuma durante o processo.

Afinal, qual é o melhor fluído de corte para alumínio?

Só há uma resposta sobre qual é o melhor fluido de corte para alumínio e esta vai depender da operação que se deseja realizar e o que espera que o fluido de corte alumínio propicie.

Para a empresa que está preocupada com questões ambientais e não quer ter problemas com a legislação trabalhista notadamente com a Norma Regulamentadora NR 15, a melhor indicação seria o uso de um óleo de corte integral sintético, ou de um óleo solúvel para usinagem de alumínio, que poderia ser tanto um óleo solúvel sintético, como umóleo solúvel de base vegetal.

Caso a empresa não apresente estas restrições, o leque de opções de óleo de corte para alumínio se amplia para as seguintes opções:

  • Óleo de corte integral de base mineral, que é formulado com óleo básico parafínico;
  • Fluído de corte integral sintético;
  • Óleo de corte solúvel mineral;
  • Óleo de corte solúvel semissintético;
  • Óleo solúvel sintético biodegradável.

Como escolher o melhor óleo de corte para alumínio?

Se você está em dúvida e não possui informações suficiente para escolher o óleo de corte para alumínio ideal para a sua operação, entre em contato com a CADIUM LUBRIFICANTES. A nossa equipe técnica estará a disposição para a indicação do lubrificante adequado para a sua necessidade.

A CADIUM LUBRIFICANTES possui uma linha completa de óleo de corte solúvel para alumínio e de fluido de corte para alumínio integral para o atendimento dos mais complexos e exigentes processos de usinagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *