Desengraxante faz mal à saúde? Saiba como evitar problemas de segurança do trabalho

Com a implantação de uma nova fase do eSocial, que afeta diretamente a área de Segurança do Trabalho das empresas, surge uma maior preocupação com a exposição dos colaboradores a produtos tóxicos e perigosos. Por exemplo, não é todo desengraxante que faz mal a saúde, mas alguns produtos químicos usados para essa finalidade, podem representar riscos. Vamos mostrar que existem alternativas para evitar esse problema.

eSocial e a segurança do trabalho

O eSocial vem alterar profundamente a rotina dos profissionais de Segurança e Saúde do Trabalho (SST), que deverão passar a enviar eletronicamente informações sobre os postos de trabalho para o Ministério do Trabalho, Receita Federal e INSS. Antes, esses dados eram disponibilizados para estes órgãos somente mediante visitas ou solicitações formais.

É claro que não houve uma alteração da legislação de Segurança e Saúde Ocupacional, mas o eSocial é uma forma de verificar a prática da lei nas empresas, independentemente do porte ou ramo de atividade.

Substâncias químicas insalubres no eSocial

Existem mais de 800 substâncias químicas insalubres listadas pelo eSocial, que se utilizadas pelos funcionários, deverão ser informadas pelas empresas, através de formulário específico, com dados sobre a insalubridade e à periculosidade que os colaboradores podem estar expostos. Além disso, será preciso monitorar os efeitos eventuais que os produtos químicos possam provocar na saúde humana.

Essas exigências representam um enorme desafio para a área de Segurança do Trabalho e exigirão das empresas muito esforço para a adequação em relação às substâncias insalubres.

Como evitar os riscos ocupacionais devido aos agentes químicos?

Para evitar os riscos ocupacionais devido aos agentes químicos o melhor a fazer é substituir produtos mais agressivos, perigosos e explosivos por outros mais seguros e saudáveis. No caso dos desengraxantes, optar por aqueles à base de água ou biodegradáveis é o melhor a se fazer, já que produtos como thinner, acetona, querosene, toluol, benzina e outros tipos de solventes são substâncias consideradas insalubres pelo Ministério do Trabalho.

Desengraxante a base d’agua e desengraxante biodegradável

Totalmente isentos de boro, nitrito, fenóis ou outros químicos tóxicos, um desengraxante à base d’água e um desengraxante biodegradável podem ser usados para quaisquer tipos de limpeza e processos de desengraxe industrial, sem comprometer o processo produtivo. Além disso, esses produtos atendem plenamente às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, como a NR-15 (produtos não-insalubres), NR-16 (atividades perigosas) e NR-20 (substâncias não-inflamáveis).

Dessa forma, ao substituir produtos químicos tóxicos pelos ecologicamente sustentáveis sua empresa protege o trabalhador e ainda evita complicações no eSocial e problemas junto aos órgãos fiscalizadores.

Se você achou uma boa ideia, saiba que a Cadium possui uma ampla linha de desengraxante industrial à base de água, totalmente biodegradáveis, a CADIUM CLEAN.

Tem alguma dúvida, entre em contato conosco.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *