Fluído para eletroerosão a fio: importância e características

A eletroerosão, especialmente à fio, é um processo que vem ganhando espaço na indústria. Isso porque algumas peças de alta complexidade e resistência só podem ser usinadas através desse método, que garante maior precisão e acabamento de melhor qualidade. Saiba mais sobre esse tipo de usinagem e entenda a importância do fluído para eletroerosão a fio.

O que é eletroerosão a fio?

A eletroerosão a fio é um processo pelo qual um eletrodo, geralmente de latão, cobre ou grafite, no formato de um fio com diâmetro de uma agulha, completamente ionizado (carregado eletricamente), atravessa a peça a ser usinada em um tanque submerso com fluído para eletroerosão a fio não ionizado. Através de um computador, que utiliza softwares específicos, o fio emite descargas elétricas fazendo com que determinados perfis sejam desenhados na peça, tudo isso sem qualquer contato direto.

Aplicações da usinagem por eletroerosão a fio

A erosão a fio possibilita obter rapidez e exatidão no processo devido à precisão do sistema computadorizado que a opera. Atualmente, a usinagem por eletroerosão a fio é muito utilizada pela indústria na confecção de matrizes, moldes, na usinagem de metais pesados, em cortes de materiais muito resistentes e em cortes finos e frágeis, como aletas ou teias, sem deformar ou deixar rebarbas nas peças.

Importância do óleo para eletroerosão a fio

O óleo para eletroerosão a fio é fundamental para o desempenho do processo, já que atua diretamente em diversos aspectos da usinagem. Sua principal função é controlar a potência de abertura da descarga elétrica auxiliando a concentração da energia, bem como a refrigeração completa do sistema e a limpeza da zona de erosão das peças.

O arrastamento adequado dos cavacos erodidos é importante para o desempenho da técnica, pois falhas nesse sistema podem originar camadas refundidas mais ou menos profundas. Além disso, o arrefecimento proporcionado pelo óleo dielétrico para eletroerosão é fundamental evitar danos ao eletrodo, já que ocorrem picos de altas temperaturas durante a operação.

Características de um bom fluido dielétrico para eletroerosão a fio

Um bom fluido dielétrico para eletroerosão a fio possui alto ponto de ebulição, para se manter mais estável em elevadas temperaturas sem perder suas propriedades originais. Alta rigidez dielétrica ou resistividade dielétrica também é importante para uma maior precisão da usinagem. Além disso, a estabilidade à oxidação de um bom óleo de eletroerosão proporciona maior vida útil do fluido.

O fluído para eletroerosão a fio LIKVA EROSO 5 possui base sintética vegetal, não-inflamável e atóxica, que não agride o meio ambiente. Este fluído dielétrico proporciona alta performance na usinagem e excelência no acabamento superficial das peças. Conheça também os demais produtos da linha de óleos para eletroerosão da Cadium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *