Como comprar um bom lubrificante industrial?

Devido à constante e rápida evolução tecnológica que vivemos, é comum observamos a dificuldade a que os compradores são submetidos, para a compra de lubrificantes industriais que atendam às necessidades cada vez mais severas de lubrificação das máquinas e equipamentos utilizados nas indústrias.

O profissional de compras além de ter que se manter fiel ao orçamento proposto pela empresa, deve possuir alguns conhecimentos básicos sobre o produto que irá comprar, para assim poder adquirir um lubrificante industrial de qualidade e a um bom preço. Como sabemos que isso nem sempre é possível, listamos abaixo alguns procedimentos que poderão ser adotados, e que deverão ajudar este profissional na aquisição do melhor produto para a sua empresa.

Saber qual é a especificação técnica do equipamento é importante?

Uma das melhores maneiras para se conseguir comprar o lubrificante industrial adequado ao maquinário é a de se obter o maior volume de dados sobre o equipamento. O fornecimento da informação do tipo de equipamento, da sua marca, do tipo de operação que este realiza, do tipo de metal ou peça que será trabalhada, da velocidade da operação, entre outras informações, facilita em muito a avaliação para a indicação do lubrificante ideal para o equipamento.

A informação do tipo de lubrificante a ser utilizado é suficiente?

Normalmente os equipamentos industriais possuem um manual com a indicação dos lubrificantes que devem ser utilizados na sua manutenção. A informação do nome do lubrificante industrial indicado pelo fabricante da máquina, já é de grande valia para se descobrir um lubrificante contratipo. Mas quanto tal informação não está disponível, se faz necessário saber um pouco mais das características físico-químicas do lubrificante que está sendo ou será empregado.

Quais são as informações importantes para a compra do lubrificante correto?

Se a compra for de um óleo hidráulico ou de um óleo para engrenagem, é necessário saber qual é a viscosidade do óleo a ser usado, e a sua composição: se de origem mineral, sintética ou vegetal (tipo um óleo hidráulico antichama).

Para a compra de um óleo de corte solúvel, é necessário saber qual é o material que será usinado (aço, aço inox, ferro fundido, cobre, bronze, alumínio, etc.), qual a pressão da bomba do equipamento (se baixa, média ou alta), qual é o tipo de equipamento e operação a ser executada (óleo para brochamento, óleo para rosqueamento, óleo para furação, óleo para freza, óleo para retífica, óleo para brunimento, entre outras), e a característica do óleo que se necessita (se de base mineral, sintética ou vegetal).

Quando se necessita comprar um óleo de corte integral, se faz necessário o fornecimento das mesmas informações mencionadas anteriormente, além da indicação da viscosidade do óleo a ser utilizado na operação (para se minimizar a perda pelo arraste), da velocidade de operação do equipamento e se possível, do fornecimento da informação sobre a geometria da peça a ser usinada.

Para escolha de um melhor óleo antioxidante para a proteção das peças usinadas, é importante saber qual o tipo de película protetiva que se deseja (se oleosa, gaxosa, secativa, cerosa ou tipo verniz), se o óleo protetivo tem que ser desaguante ou não, qual o tempo e o tipo de proteção (salt spray e câmera úmida), e se disponível, informar sobre o tempo de demulsibilidade desejado para o fluído protetivo.

É importante a criação de uma lista de lubrificantes contratipos?

Uma lista de lubrificantes contratipos é de muita valia para se comparar as características técnicas e comerciais de cada produto e de cada fornecedor, já que há marcas e fornecedores que apesar de não serem conhecidos, podem apresentar produtos de qualidade semelhante as das grandes marcas, mas com um custo menor. O ideal é fazer uma lista, classificando os fornecedores e seus produtos de acordo com o atendimento das necessidades da empresa como preço, assistência técnica, pontualidade na entrega, qualidade, etc.

O preço é o fator mais importante na compra de um bom lubrificante industrial?

Sabemos que as empresas estipulam para os seus departamentos de compras, metas de produtividade e rendimento, e erradamente imagina-se que um produto de menor custo representa um maior ganho para a organização.

Um lubrificante de má qualidade pode em uma primeira análise, oferecer um baixo investimento no momento da compra, mas durante o seu uso, se não for aferida a produtividade gerada, a economia de ferramental, a qualidade do produto usinado, a quantidade do lubrificante utilizada no processo, esta escolha poderá representar danos aos equipamentos e grandes despesas para a empresa.

Para a escolha de um bom lubrificante recomenda-se que se adote a análise prioritária dos seguintes fatores: qualidade, atendimento (negociação comercial), assistência técnica (pós venda e acompanhamento do uso do produto) e por fim o fator preço.

Normalmente seguindo-se na ordem estes princípios e não focando prioritariamente em preço, é certo que o custo benefício da aquisição de um lubrificante mais caro, mas de qualidade superior, suplantará e muito a opção pela compra de um lubrificante de menor preço, mas de qualidade questionável.

Qual é a maior dificuldade para a compra de um lubrificante industrial?

A Cadium Lubrificantes tem uma completa linha de lubrificantes industriais de última geração. Entre em contato com o nosso departamento técnico, que teremos o maior interesse em apresentar os nossos produtos e indicar o melhor lubrificante para o atendimento de suas necessidades de lubrificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *